quinta-feira, outubro 16, 2008

GRITO


Grito com todas as forças que me restam, peço ajuda,
peço que me salvem mas ninguem parece ouvir ou querer ouvir.
Bato no vidro que me rodeia
e mesmo assim ninguem estende a mão em meu auxilio,
deixam-me ali estendida á minha sorte.
Ninguém ouve os meus gritos,
ninguêm vê os meus movimentos pedindo ajuda.
Ali estendida sem fuga possivel começo a deixar de poder ver a luz do dia,
aos poucos tiram-me o que ainda me restava.
Já quase sem forças começo a ter dificuldade em respirar,
estão me tirando o que ainda possuia, a minha vida.
Não sei como cheguei a este ponto,
tudo aconteceu tão rápido.
Olho para as pessoas que me rodeiam e grito seus nomes,
peço que me tirem dali,
eles olham para mim em silêncio.
Mas será que não me ouvem?
Se todos estão em silêncio porque não me ouvem?
Pessoas que passaram pela minha vida,
pessoas que me conhecem e as que julgam ter-me conhecido,
estão todos ali juntos.
Meus pais,
meus amigos estão ali mesmo á minha frente
e olham meu corpo,
vejo cairem lágrimas do rosto da minha mãe
e baterem sobre o caixão.
Consigo vêr seus olhares,o meu pai respira bem fundo
e esforça-se para ser forte,
esforça-se para não chorar.
Chora
alivia a tua alma de toda essa dor que guardas,
eu ficarei bem longe de tudo e de todos que me querem ferir,
finalmente vou poder estender as minhas asas e voar.
Alguêm grita que ainda estou viva,
segura uma rosa vermelha em suas mãos,
mas ninguem o parece ouvir.
Esboço um pequeno sorriso de agradecimento
por teres existido
e acreditado que seria capaz de sobreviver.
Meu companheiro permanece agora ali de olhos fechados,
queria ver seu belo olhar
que me conforta uma ultima vez antes de partir,
queria partir com a lembrança desse olhar.
De repente vejo-o reagir,
uma lágrima cai de sua face
para as rosas
que nesse momento lhe entregavam,
rosas brancas como simbolo do seu amor imenso por mim.
Joga-as sobre meu caixão que a terra já cobriu quase por completo.
Parto com a lembrança do teu olhar,
parto com a lembrança de quem me amou .
Caiem lágrimas pela minha face,
fecho meus olhos,
abro as minhas asas
e aprendo a voar.

ANJA

4 comentários:

Iarinha disse...

Perfeito.
Podes ter uma anja se quiseres agora.
Seria bem como uma anja torta.
Mas tenho bons sentimentos.
Ou talvez precise tb,de uma protetora.

Parabéns pelo blog.

Beijos .

ANJA! disse...

Não duvido dos teus sentimentos,
obg. pela visita e terei muito prazer em ser a tua protetora,uma amizade de anja para anja,torta ou não!volta sempre,que eu continuarei a visitar o teu blog.
Beijos
ANJA

Crest© disse...

Excelente texto sobre a nosso luta interior, querer, desejar que alguém com uma palavra um toque, nos possa fazer sentir seguros e vivos novamente.

Gostei, parabéns :)

ANJA! disse...

Há muitas pessoas que embora vivas estão mortas ...por dentro!
Volta sempre ao meu refugio,serás sempre bem vindo...
Beijo ANJA