quinta-feira, junho 04, 2009

MUNDO MEU



Um Mundo Só Meu!



Sirvo-me de uma fonte imaginária que nunca seca,

Transborda de ideias fluidas que liberto ao imaginar,

São gotas num mar de chuva, de água limpa e água turva,

Que me eleva a um mais alto patamar.

Se sonho, escrevo ou desenho, se sinto, rio ou choro,

Se emito uma respiração vibrante reluzente em cada poro,

Então orgulho-me, feliz como ao encontro de um tesouro,

Num dia preenchido pelo crocitar do corvo.

É quando atingo uma paz de espirito que nem o vácuo suporta,

Como navegar no ondular de uma onda morta.

Imagino, penso, crio, faço num imenso denso frio,

Pois a minha mente quente, é lareira para este brio.

Sou observador atento, qestiono tudo o que é fisico,

Sou estrela fantasista, num mundo de encantar,

Sou Deus, sou o Diabo e sou tudo o que me é amado,

Sou, ou não, mas gosto de o imaginar.

Então a fonte imaginária nunca seca, já o disse,

Nunca morre à nascença, nem se expira de velhice, é eterna,

Transcendente ao próprio tempo,

Como pão para a pobreza, esta serve de alimento.

Teço simples teias na complexidade da mente,

E vejo-as florescer num jardim encandescente,

Somos nós, jardim de ideias, para sempre,

E lado a lado, ombro a ombro, delas fiquei dependente.


ANJA

1 comentário:

Luisa disse...

A imagem é lindissima!

E o texto é bem ao teu jeitinho, bonito como sabes fazer
bejos

Luisa