quarta-feira, novembro 11, 2009

Não existimos para nós mesmos
(como o centro do universo),
e é somente
quando estamos plenamente
convencidos deste fato
que começamos a amar a nós mesmos
adequadamente e,
assim, a amar os outros.
O que quero dizer com nos amarmos adequadamente?
Quero dizer, em primeiro lugar,
desejar viver,
aceitar a vida como uma dádiva
muito importante e um grande bem,
não por causa do que ela nos dá,
mas por causa do que ela permite que demos aos outros.
Thomas Merton
postado pela minha amiga
Padma Shanti
(LUZ DA ALMA)
DEIXEI DE AMAR-ME POR UM TEMPO...
VOLTEI A AMAR-ME DE NOVO...
HÁ MOMENTOS EM NOSSAS VIDAS
QUE NOS MATAMOS,
MAS MATAMOS TB QUEM ESTÁ CONOSCO.
A TODOS QUE ME FIZERAM ACORDAR
DESTE PESADELO,
O MEU MUITO OBRIGADO.
AMO-ME
POR ISSO AMO-VOS
ANJA

1 comentário:

Padma Shanti disse...

Há momentos em que nos perdemos, para nos reencontrarmos mais adiante...
O Pai Criador conhece seus filhos e às vezes lhes dá duras provas para que eles se fortaleçam em sua caminhada...
Muita paz e muita luz pra vc, beijos, namastê!